Vai pra Florianópolis? Então não perca estas dicas: praias, passeios e gastronomia.

Há mais de 20 anos meus pais e meu irmão (como muitos outros brasileiros) decidiram que Florianópolis seria uma cidade melhor para viverem do que a agitada, violenta e poluída São Paulo. Desde então, eu tenho passado temporadas mais longas ou mais curtas por lá, dependendo de como vão as coisas na minha vida e na deles.

Ponte Hercílio Luz, antiga ligação do continente à ilha.
Ponte Hercílio Luz, antiga ligação do continente à ilha.

Neste final de ano eu tive a oportunidade de ficar quase um mês em Floripa e resolvi que era hora de escreve sobre esta ilha que mudou tanto em alguns aspectos e tão pouco em outros. Espero que as dicas sirvam para quem pretende passar um tempo por lá.

Vem.... senta aqui com a gente.
Senta que lá vem história.

A primeira dica é o trânsito. Cuidado principalmente se você tem horário de avião ou precisa sair da ilha para algum compromisso. Quase nada foi feito para facilitar a circulação de carros na ilha, mesmo com o aumento exponencial da população e chegar ou sair dela são um parto. Tanto por terra (ponte) quanto pelo ar (aeroporto). Aliás, durante a temporada, considere os congestionamentos, especialmente nos horários de pico de ida e vinda da praia, como parte da sua vida.

Se estiver na Lagoa, olha para o lado e curte a paisagem.
Se estiver num congestionamento na Lagoa, olhe para o lado e curta a paisagem.

Floripa tem um sem número de praias, mas por costume, conveniência ou mesmo preguiça, a gente vai sempre nas mesmas, ao Norte da ilha. Jurerê Internacional é o ponto de encontro dos ricos e famosos. Uma praia sofisticada onde se encontram os imóveis de luxo. Pertinho dela, está a pequena Daniela, com pinta de prainha de pescador. Ambas são tranquilas e boas para famílias. Depois tem a Mole e a Galheta, as praias dos modernos e descolados, ponto de encontro da moçada. A Galheta é uma das praias de nudismo  da ilha, então tenha certeza do visual que você está buscando antes de se aventurar a cruzar as dunas da Mole para chegar lá. Eu adorava a Mole, até ter minha filha. O mar é super bravo, impraticável para quem tem criança e quer sossego. Na nossa lista restaram a Joaquina e a Barra da Lagoa.

As águas tranquilas da Barra da Lagoa.
As águas tranquilas da Barra da Lagoa.

A Joaquina é interessante para famílias, mas a praia tem trechos de mar traiçoeiro. No verão pode chegar a ficar cheia demais e se você gosta de tranquilidade, vai acabar incomodado.

Joaquina 1: mulher enterrando família. repare no tamanho da pá.
Joaquina 1: mulher enterrando família. Repare no tamanho da pá.
Joaquina 2. Grupo fazendo ritual estranho, barulhento e bem na orla. Afff!
Joaquina 2. Grupo fazendo ritual estranho, barulhento e bem na orla. Afff!

 

 

 

 

 

 

O nosso point é mesmo a Barra da Lagoa. Esta praia tem mar tranquilo onde minha pequena de 7 anos pode se aventurar, só com alguns trechos mais perigosos, mas bem vigiados por salva-vidas. Do posto deles em direção à ligação da Lagoa da Conceição com o  mar, a praia tem muitos bares e restaurantes. Na direção oposta, ela é bem mais tranquila. Na foto acima dá para ver bem. Aproveite e visite o Projeto Tamar que tem uma instalação ali. A garotada vai gostar.

Aqui a Lagoa se encontra com o mar - barra da Lagoa.
Aqui a Lagoa se encontra com o mar – Barra da Lagoa.

E curta a própria Lagoa da Conceição. Além das dezenas de restaurantes na Av. das Rendeiras que margeia a Lagoa, você encontra pequenas praias para lagartear, locais para fazer windsurf, caiaque, stand-up paddle e pesca. Só atenção com a condição de contaminação da água. Parece que a coisa anda complicada não só na Lagoa como em outras praias. Outro aspecto que não mudou muito, só piorou.

A Lagoa da Conceição.
A Lagoa da Conceição.
Precisa dizer algo?
Precisa dizer algo?

 

 

 

 

 

 

Além de praia, nosso passatempo favorito é comer. De preferência o churrasco do meu irmão, mas como é só pra família, vamos às dicas. A Barra da Lagoa conta com o excelente Ponta das Caranhas. Pier bonito, ambiente gostoso. Peça o Peixe à Moda da Caranha (enrolado com camarão e catupiry dentro) e chore por mais, mesmo com a porção enorme. O tradicionalíssimo Deca no Canto da Lagoa é a boa dica para você provar a sequência de camarão e o comercial de anchova grelhada (dá para 3 esfomeados), pratos típicos da região. Ainda tem cara de restaurante familiar de praia e um pier engraçadinho.

Sequência de camarões.
Sequência de camarões.
IMG_5343
Casquinha de siri.
IMG_5337
Pier do Deca.

 

Se está a fim de uma modernice, visite o pátio de Foodtrucks na Lagoa. Tem um pot-pourri de alimentos no esquema que você encontra neste tipo de local. É arrumadinho e conta com uma pista de skate. Para quem gosta…. Se é para comer assim, prefiro ir de dogão no trailer na frente da farmácia no centrinho da Lagoa, bem na praça. Peça o de linguiça e seja muito feliz.

IMG_5361
Pista de skate.

IMG_5359

 

 

 

 

 

 

 

Outra modernice que pegou bem na ilha são as hamburguerias. Nós gostamos da New York Burguers. Não tem site, mas tem  Face da New York Burguers. O atendimento estava meio fraco no dia que visitamos, porém o sanduíche é bom.

IMG_5365IMG_5372

Se você não passa sem pizza, vá de Forneria Catarina na Madre Benvenuta. Degustamos as pizzas de javali, parma e caprese. Tudo delicioso e enxaguado com chopps da Bierland.

IMG_5393
Bierland Pielsen, considerada a melhor da América do Sul no South Beer Cup 2014. Leve de médio amargor.
IMG_5394
Chope de trigo da Bierland. Aroma e sabor florais pungentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Floripa conta com uma boa variedade de chopes e cervejas ditas artesanais.  Provei a do The BlackSwan na Lagoa da Conceição, em frente ao supermercado Magia, local de chope e balada. Fomos só para a degustação mesmo, mas valeu.

IMG_5364 IMG_5362

 

 

 

 

 

 

 

Nunca havia provado a gaúcha Tupiniquim, mas como meu irmão é fã, provei alguns rótulos. Gostei. É boa e tem bom preço. Não acho aqui, provavelmente por alguma bizarrice fiscal que inviabiliza o custo em São Paulo. Não sei se você sentem o mesmo mas cada vez mais parece que a gente muda de estado e de país, pois o preço e oferta de produtos tem sido afetada de maneira visível.

IMG_6530
Tupiniquim Pale Ale. Aroma adocicado e tostado. Médio amargor em boca.
IMG_6537
Tupiniquim Pale Ale. Aroma adocicado e tostado. Médio amargor em boca.
IMG_6536
A Pilsen é….. ok.

 

 

Se você também é mais de degustar em casa que em bares, apesar das boas ofertas no Angeloni (a gente é fã), temos também 2 lojas preferidas:

  • Uma loja muito legal, com muitos rótulos e bem arrumadinho, no centrinho da Lagoa, a Armazém Conceição.
  • Na Beer Store, também na Lagoa da Conceição, você pode comprar e degustar alguns rótulos diferentes num ambiente bem descontraído. Eles não têm email, mas tem Face Beer-Store.

Para os dias de chuva, existem 3 shoppings na ilha, o tradicional Continente, o super conhecido Beira Mar e o mais novo Iguatemi. Eu me mantenho longe de todos o tanto quanto posso, mas às vezes não tem como escapar e vamos ao Iguatemi mesmo.

IMG_6868
Shopping….

Ou vá ao Mercado Central. Recentemente reformado, oferece produtos in natura, petiscos, artesanato, etc. E logo ali do lado, tem o Camelódromo oficial para saciar qualquer surto consumista de verão.

DSC02756
Petiscos no mercado.
Se puder cozinhar, aproveite a oferta de peixes e camarões frescos.
Se puder cozinhar, aproveite a oferta de peixes e camarões frescos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Se não estiver a fim de compras e a chuva não estiver das piores, visite Santo Antonio de Lisboa e Sambaqui. Gracinhas de aldeias à beira mar, que quase vão transportar você à Portugal.

DSC03124DSC03171

As praias são declaradamente impróprias para o banho, pois estão bem em frente ao continente, mas existem lojinhas de artesanatos fofas para visitar, restaurantes deliciosos para aproveitar e não esqueça de visitar a igreja de Nossa Senhora das Necessidades. Linda demais.

DSC03153DSC03158

DSC03148DSC03146

Aliás, acho que está e a principal dica, aproveite a Floripa de raiz, histórica, de tradição. A gente chega de férias e só quer se torrar na praia, acaba preso no trânsito e à vezes assado e frustrado. Não esqueça que esta região foi duramente ameaçada pelas invasões espanholas e que os portugueses tiveram que lutar para fincar pé neste território. Os açorianos, especificamente, foram enviados a esta região, mais frequentemente nos séculos XVIII e XIX para ocupar estas terras portuguesas.

A tranquilidade das meninas tomando um espumante na pracinha. Faça igual!
A tranquilidade das meninas tomando um espumante na pracinha. Faça igual!
Sossego.
Sossego.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixaram marcas: na gastronomia, na língua (tente entender um manezinho – como são chamados os nativos da ilha – falando e você vai saber o que estou falando. Mas não ele!) e na cultura. Vai treinando: Manezinhos discutindo (com legendas)

Artesanato no mercado municipal.
Artesanato no mercado municipal.

Um bom exemplo, é o chamado patrimônio imaterial de Santa Catarina, a Festa do Divino Espírito Santo. É herança cultural portuguesa trazida à Ilha pelos açorianos. As comemorações em torno deste ícone sacro, representado pela imagem de uma pomba, celebram o dia do Espírito Santo que acontece 50 dias após a Páscoa (Pentecostes). A festa começou em Portugal em 1296.

IMG_5380
Tradição da Pomba do Divino.

Ligue-se à natureza e à beleza da paisagem, da flora e da fauna. Não é à toa que Floripa é chamada de Ilha da Magia. Enfeitiçou a minha família há décadas. Deixe-se seduzir por ela, assim como nós.

Aracuã.
Aracuã.
IMG_7146
Tucano

 

 

 

 

 

 

 

Bom passeio!

Eu volto logo com mais dicas. Até!
Eu volto logo com mais dicas. Até!

Anúncios