Celorico da Beira, Serra da Estrela Cheese Capital / Celorico da Beira, a Capital do Queijo Serra da Estrela

A very old settlement in Portugal, the Túrdulos, an ancient Celtiberian people, were the first people to occupy this area in 500 BC.

It is also clear the Roman presence, attested by the existence of sections of a Roman sidewalk.

The Celorico da Beira Castle

The Castle of Celorico da Beira is the evidence of its strategic importance in the defense of Beira Alta against the attacks of Castile.

The history of Celorico da Beira is linked to the various sieges it suffered. The most famous legend is the Legend of the Trout, originated by one of the best known sieges to the castle, occurred in 1245 by D. Afonso III to Fernão Rodrigues Pacheco. During the siege, when all seemed lost, an eagle with a trout in its claws crossed the skies above the castle. The bird dropped the fish inside the walls, a fact that was used by Fernão Pacheco. Instead of serving the trout to the surrounded inhabitants, Fernão Pacheco had it prepared to be offered to Alfonso III who, in the face of this sign of “abundance”, gave up the siege, freeing Celorico.

Serra da Estrela Cheese

Today, Celorico is home to the Serra da Estrela cheese, a place to promote and taste this Beira Alta delicacy, a meeting point for sheep herders and for the commercialization of this cheese.

The Serra da Estrela is a Portuguese cheese, recognized internationally, made with sheep’s milk, with controlled denomination of origin. The earliest mentions of this cheese date back to the 12th century, making it the oldest of the Portuguese cheeses.

The Serra da Estrela is used as pasture for the sheep. The production of the cheese and its ritual are done in a traditional way, as it has been for hundreds of years. The shepherds go out with the flock in the morning and return in the evening. The sheep graze freely, that is, they are not fed with ration.

Women make cheese according to the techniques they have learned from their mothers and grandmothers. Milk is curdled when it comes in contact with salt and the flower of the thistle, native to the region. Serum is withdrawn with the press and manually excreted rennet. The cure time lasts about 60 to 120 days in chambers with controlled temperatures and humidity. The weight varies between 0.7 and 1.5 kg.

The semi-sweet, buttery cheese may have a white or yellowish color.

The geographical area of ​​the production of this cheese is called “Demarcated Region of Cheese Production Serra da Estrela” and covers the counties of Carregal do Sal, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Gouveia, Mangualde, Manteigas, Nelas, Oliveira do Hospital , Penalva do Castelo and Seia as well as some villages of the counties of Aguiar da Beira, Arganil, Covilhã, Guarda, Tábua, Tondela, Trancoso and Viseu.

Celorico da Beira, known as the “Cheese Capital of Serra da Estrela”, is the business card of the true Serra da Estrela cheese, thanks to the privileged natural conditions of the Mondego River.

In 1996, the European Union granted it a Protected Designation of Origin (PDO).

The cheese from the mountains was named one of the 7 Wonders of Gastronomy of Portugal in 2011.

Gastronomy

Another regional gastronomic highlight is the roasted lamb, served with potatoes and grelos (vegetable similar to spinach).

You can live Celorico da Beira in our tours: Templars in Portugal and At the Top of Serra da Estrela.

  • View from Celorico da Beira Castle
  • roasted lamb, served with potatoes and grelos
  • Castelo de Celorico da Beira
  • Celorico da Beira Castle
  • Vista do Castelo de Celorico da Beira
  • Sheep grazing at Serra da Estrela pastures
  • Thistle / Cardo mariano
  • Serra da Estrela cheese is prepared according to tradition
  • queijo Serra da Estrela cheese
  • Cardo Mariano flower

Região de povoamento muito antiga em Portugal, os túrdulos, antigo povo celtibero, foram os primeiros povos a ocuparem a zona em 500 A.C.

É clara também a presença romana, atestada pela existência de trechos de calçadas romanas.

O Castelo de Celorico da Beira

O Castelo de Celorico da Beira mostra a evidência da importância estratégica da localidade na defesa da Beira Alta contra os ataques de Castela.

A história de Celorico da Beira está vinculada aos diversos cercos de que foi alvo. A mais famosa lenda local é a Lenda da Truta, nascida de um dos mais conhecidos cercos ao castelo, ocorrido em 1245 por D. Afonso III à Fernão Rodrigues Pacheco. Durante o cerco, quando tudo parecia perdido, surgiu nos céus, sobre o castelo, uma águia com uma truta nas garras. A ave deixou cair o peixe dentro das muralhas, fato esse aproveitado por Fernão Pacheco. Em vez de servir a truta aos habitantes cercados, Fernão Pacheco mandou prepará-la para ser oferecida a Afonso III que diante deste sinal de “abundância”, desistiu do cerco, libertando Celorico.

Hoje, Celorico abriga o Solar do Queijo da Serra da Estrela, um local de divulgação e de valorização desta delícia da Beira Alta, ponto de encontro dos pastores de ovelhas e de comercialização do queijo.

Queijo da Serra da Estrela

O queijo Serra da Estrela é um queijo português, reconhecido internacionalmente, feito com leite de ovelha, e com denominação de origem controlada. As mais antigas menções a este queijo remontam ao séc. XII, tornando-o o mais antigo dos queijos portugueses.

A Serra da Estrela serve de pasto às ovelhas bordaleiras. A produção do queijo e seu ritual são feitos de forma tradicional, como há centenas de anos. Os pastores saem com o rebanho de manhã e regressam ao fim da tarde. As ovelhas pastam livres, ou seja, não são alimentadas com ração. 

As mulheres fazem o queijo de acordo com as técnicas que aprenderam com suas mães e avós. O leite é coalhado quando entra em contacto com sal e a flor do cardo, nativo da região. O soro é retirado com a prensa e salga manual do coalho. O tempo de cura dura cerca de 60 a 120 dias em câmaras com temperatura e humidade controladas. O peso varia entre 0,7 e 1,5 kg.

O queijo de pasta semimole, amanteigada pode ter cor branca ou amarelada. 

A área geográfica da produção deste queijo denomina-se por “Região Demarcada de Produção de Queijo Serra da Estrela” e abrange os concelhos de Carregal do Sal, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Gouveia, Mangualde, Manteigas, Nelas, Oliveira do Hospital, Penalva do Castelo e Seia bem como algumas freguesias dos concelhos de Aguiar da Beira, Arganil, Covilhã, Guarda, Tábua, Tondela, Trancoso e Viseu.

Celorico da Beira, conhecida como a “Capital do Queijo da Serra da Estrela”, é o cartão de visita do verdadeiro Queijo Serra da Estrela, graças às condições naturais privilegiadas do Rio Mondego.

Em 1996, a União Europeia atribuiu-lhe uma Denominação de Origem Protegida (DOP).

O queijo da serra foi nomeado uma das 7 Maravilhas da Gastronomia de Portugal em 2011.

Gastronomia

Outro destaque gastronómico regional é o cabrito assado, servido com batatas e grelos (verdura parecida com o espinafre).

Você pode viver Trancoso nos nossos roteiros: Os Templários em Portugale No Topo da Serra da Estrela.