A brown bear seen in Portugal after being considered extinct for more than 170 years / Urso pardo avistado em Portugal após ser considerado extinto há mais de 170 anos

Portuguese authorities confirm that a brown bear was seen in Portugal, a species considered extinct in the country. The Territorial Service of Environment of Zamora revealed yesterday.

“The regional administration [of Castille and Leon] warned Portuguese authorities of the presence of this bear, who finally confirmed their discovery,” the regional government of Castille and Leon, neighboring Portugal, said in a statement.

The Spanish regional environmental authorities report that in the last days of April, there was damage in an apiary in the town of ‘La Tejera’, and officials from the regional government of Castille and Leon found that a brown bear caused the incident.

Given the proximity of the Portuguese border, the bear presence was communicated to the Portuguese National Institute of Nature Conservation, in case the animal continued its journey to the south, “a fact that happened only a few days ago.”

“This is the first time in the last two centuries that this species has been reliably confirmed in the neighboring country,” said the Spanish regional authorities.

The animal sighted in the Sanabria region “may belong” to the western subpopulation of Cantabria, which has about 280 specimens and judging by the signs detected, may be a lost adult, according to the Territorial Environmental Service of Zamora.

The book “Urso Pardo in Portugal – Chronicle of an extinction” by Paulo Caetano and Miguel Brandão Pimenta, published in 2017 assures that the last brown bear which lived in Portugal was killed in 1843 in Gerês, after having existed throughout the country.

—————————————————————————————————————————————————–

In the investigation that gave origin to the book the authors arrived at a news of the death of the last bear in Portugal in 1843, slaughtered by the population in Gerês, which was a surprise. “The last data that verified the disappearance of the bear referred to 1650, also in Gerês”.

As autoridades portuguesas confirmaram a existência em Portugal de um urso pardo, espécie considerada extinta no país, revelou hoje o Serviço Territorial de Meio Ambiente de Zamora.

“A administração regional [de Castela e Leão] alertou para a presença deste urso às autoridades portuguesas, que finalmente confirmaram a sua descoberta”, sublinha em comunicado o governo regional de Castela e Leão, vizinha de Portugal.

As autoridades ambientais regionais espanholas informam que, nos últimos dias de abril, verificou-se a existência de estragos num apiário (conjunto de colmeias) na cidade de ‘La Tejera’, tendo os funcionários do governo regional de Castela e Leão constatado que o incidente foi da responsabilidade de um urso pardo.

Dada a proximidade da fronteira portuguesa, a presença do urso foi comunicada ao Instituto Nacional de Conservação da Natureza português, para o caso de o animal continuar a sua viagem para o sul, “facto que acabou por acontecer há poucos dias”.

“Dá-se a circunstância de ser a primeira vez, nos últimos dois séculos, em que a presença desta espécie no país vizinho é confirmada de maneira confiável”, referem as autoridades regionais espanholas.

O animal avistado na região de Sanabria “pode pertencer” à subpopulação ocidental da Cantábria, que tem cerca de 280 exemplares e a julgar pelos sinais detetados, pode ser um adulto em dispersão, de acordo com o Serviço Territorial de Meio Ambiente de Zamora.

O último urso pardo que viveu em Portugal foi morto em 1843 no Gerês, depois de ter existido em todo o país, assegura o livro “Urso Pardo em Portugal – Crónica de uma extinção”, de Paulo Caetano e Miguel Brandão Pimenta, publicado em 2017.

Na investigação que deu origem ao livro os autores chegaram a uma notícia da morte do último urso em Portugal em 1843, abatido pela população no Gerês, o que foi uma surpresa. “Os últimos dados que comprovavam o desaparecimento do urso referiamse a 1650, também no Gerês”.

Source / Fonte: https://www.mundoportugues.pt/portugal-confirma-existencia-de-urso-pardo-considerado-extinto/